foto1
Escola Secundária de Ponte de Sor
foto1
Escola Básica João Pedro de Andrade
foto1
Escola Básica de Ponte de Sor
foto1
Escola Básica de Montargil
foto1
Cidade de Ponte de Sor
Tel.242291010
presidente@direcao.aeps.pt

Quem está ligado

Temos 43 visitantes e sem membros em linha

Um dos momentos mais decisivos no percurso escolar de um estudante é a realização de Exames Nacionais. Por um lado, o aluno termina um ciclo de estudos fundamental para a sua formação pessoal e académica; por outro, vai entrar no mercado de trabalho ou vai iniciar um outro patamar escolar.

Quer se encontre numa situação ou noutra, é reconhecido para todos que uma sólida formação, consolidada com conhecimentos científicos bem enraizados, é um trunfo sempre disponível no momento de encarar esta nova etapa da vida. Daí que, no final de um ciclo de escolaridade, os alunos sejam sujeitos a um exame nacional, que tem como objetivo aferir os seus conhecimentos.

Em todas as disciplinas, é muito importante, para o aluno, ter à sua disposição vários instrumentos de trabalho que sirvam de guia ao seu estudo - o manual escolar e um conjunto de provas escritas que faculte uma ideia aproximada do que encontrará no exame nacional.

Antes do Exame:

Manter-se atento às informações disponibilizadas na escola.

Consultar os sites do Ministério da Educação, que disponibilizam toda a informação necessária:

http://www.iave.pt

Estabelecer um horário de estudo e orientá-lo por objectivos. 

O estudo deve ser interrompido por períodos de relaxamento. 

O método de estudo é também muito importante: - estudar a teoria e a prática, isto é, não se debruçar apenas sobre o como fazer teórico e não praticar exercícios, como não fazer apenas exercícios práticos e descurar os aspectos teóricos.

Resolver um menor número de exercícios que abordem os conteúdos com profundidade é preferível a resolver muitos exercícios do mesmo tipo. 

Quando se erra um exercício, não se deve riscar ou apagar o que se escreveu mas, sim, fazer um comentário sobre o erro cometido. Assim, da próxima vez que voltar a estudar o mesmo assunto será possível rever o erro e aprender com ele. 

Os exercícios e problemas devem ser encarados com um espírito aberto, isto é, o aluno deve procurar diferentes formas de os resolver, usando diferentes métodos, tentando relacionar os conhecimentos adquiridos e utilizando conexões entre os conteúdos. 

A alimentação e o sono são também fatores fundamentais para manter o corpo cuidado, possibilitando assim uma maior disponibilidade intelectual para o estudo.

Durante o Exame:

Para que possa realizar a sua prova com serenidade, há um conjunto de aspectos de ordem legal e/ou práticos que o aluno deve cumprir.

De ordem legal: 

Ser portador do Bilhete de Identidade ou outro documento identificativo que o substitua. 

Não escrever o seu nome ou outro elemento identificativo em outro local das folhas de resposta, para além da parte destacável do cabeçalho, sob pena de anulação da prova. 

Escrever nas folhas de resposta, a versão da prova que está a resolver. 

Só utilizar caneta/esferográfica de tinta preta ou azul, sendo proibido o uso de verniz corrector. 

Ter em atenção que não é admitido a entrega das folhas de rascunho para correcção. 

Usar obrigatoriamente a Língua Portuguesa para responder às questões da prova. 

Não pode abandonar a sala antes do termo regulamentar da prova. 

A prova é anulada a quem cometa, tente cometer ou seja cúmplice de qualquer fraude.

De ordem prática: 

Levar todo o material indicado pelo Ministério para a prova. Terão que consultar os documentos do Ministério que vão ser enviados para as escolas. 

Ler a prova na totalidade, com muita atenção, identificando as questões que lhe parecem mais fáceis de resolver, ou aquelas em que se sente mais confiante. 

Apresentar em cada questão (excepto nas questões de escolha múltipla) o seu raciocínio de forma clara, pois o professor que irá corrigir a prova não pode, nem deve, tentar “adivinhar” o que pensou mas não escreveu. Deve fazê-lo de forma sucinta. 

Tentar não cometer erros ortográficos. 

Não desperdiçar muito tempo em cada questão. Se não souber a resposta, deve prosseguir e voltar atrás só quando tiver respondido a todas as questões que sabe. Nessa altura, a pressão a que está sujeito é menor e terá maior possibilidade de encontrar forma de a resolver.

Como lidar com a Ansiedade:

Os exames, devido à importância que lhes é atribuída, provocam grande pressão sobre o aluno e despertam nele reações muito deconfortáveis e que chegam mesmo a interferir gravemente com o seu desempenho académico.

Os momentos que antecedem a prova, o entrar na sala de aula, o receber o enunciado podem fazer acelerar o coração, aumentar o ritmo respiratório, fazer suar e tremer as mãos, criar a sensação de aperto no peito, etc. Nestes momentos, a concentração diminui e torna-se difícil começar a fazer o exame. Estas reacções denominam-se, de um modo geral, por ansiedade.

Note-se que um pouco de ansiedade não é prejudicial, pois serve para despertar todos os nossos sistemas e colocá-los alerta. Mas a ansiedade excessiva pode ser muito incapacitante. Também aqui alguns "truques" podem ajudar:

  • Não pensar no resultado que quer (ou precisa) obter naquela prova, mas concentrar-se apenas em obter o melhor resultado possível.
  • Evitar pensamentos do tipo "tenho que conseguir uma ótima nota", "este exame é decisivo", "eu não consigo", etc. É importante substituir estes pensamentos por outros mais razoáveis, como, por exemplo, "vou fazer o melhor que posso".
  • Realizar algumas respirações profundas e descontrair os músculos que sentir tensos.
  • Ler as questões com calma e atenção. A ansiedade, muitas vezes, causa precipitação, fazendo com que não se tomem em consideração informações importantes.
  • Começar pelas questões onde está mais seguro e ir reforçando positivamente aquilo que for concluindo.

Depois do Exame:

O período após o exame é também importante. O “descanso do guerreiro” após uma “batalha” retempera as forças e eleva o espírito. Não estudar durante o dia em que se fez um exame e envolver-se em outras atividades (cinema, desporto, etc.) pode ser muito benéfico para o exame seguinte. Se o exame realizado não correu bem, deve analisar o que aconteceu de forma a melhorar o seu desempenho numa próxima oportunidade.

A possibilidade de revisão da prova não deve ser colocada de lado, sendo também este o melhor momento (enquanto os conhecimentos e as dúvidas estão “frescos”) de contactar alguém (por exemplo o professor da disciplina) para esclarecer eventuais dúvidas pendentes.

Prof. Joaquim Pereira

Estatísticas

Ver visitas de Artigos
1212761